Inter deve adotar postura cautelosa no Allianz Parque

29/09/2015 09:10

Na linguagem do futebol, “jogar por uma bola” significa que determinado time ficará postado na defesa e especulará, esporadicamente, em contra-ataques. Equivale a dizer que defender será a prioridade, tentando o gol adversário somente em condições muito especiais. Ou seja, o gol será, nestas circunstâncias, quase uma obra do acaso. Pois é exatamente assim que Argel Fucks promete montar o seu Inter para jogar no Allianz Parque nesta quarta-feira, às 22h, contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil.

O próprio treinador confirmou a intenção após o empate com os paulistas na semana passada, apesar de o resultado — 1 a 1 — deixar o time colorado na obrigação de marcar pelo menos um gol para seguir à próxima fase da Copa do Brasil. Outros indícios vieram no vestiário da Vila Belmiro, depois da derrota para o Santos, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. 

“É só olhar as perdas importantes que tivemos. A gente sabe que a equipe está com déficit físico muito grande. Foi notório isso hoje (domingo), já sofremos lá no jogo contra o Palmeiras. A sequência é muito complicada e não tivemos uma semana para trabalhar ainda. Não tive uma semana para trabalhar”, afirmou o treinador, justificando a baixa produção diante do Santos.

Os desfalques são a principal explicação de Argel para não montar a equipe de outra forma. Sem D’Alessandro e Sasha, lesionados, e Vitinho, suspenso, o técnico terá de aguardar a recuperação de Lisandro López. Se ele estiver recuperado das dores musculares, joga ao lado de Valdívia. Caso contrário, terá de improvisar, escalar um jogador bem mais jovem ou optar pelo atacante Rafael Moura.

Pelo menos López participou de boa parte do treino dessa segunda-feira e mostrou, inclusive, bom desempenho. No final do trabalho, deixou o gramado. Alex também treinou e volta naturalmente ao time. O volante Nilton é outro com presença garantida. A situação de Rodrigo Dourado segue indefinida. Ele não treinou ontem, mas deve reunir condições de jogar na quarta-feira. Essa é a esperança da comissão técnica colorada. 

“Precisamos de um resultado simples. É claro que o resultado no Beira-Rio, na semana passada, nos obriga a marcar pelo menos um gol, mas também temos de pensar em não tomar gol e neutralizar o Palmeiras. Precisamos de consciência tática e cuidar para não errar perto da área. Uma jogada deles pode nos prejudicar muito, pois é um time de muita qualidade”, observou Nilton. “Vamos encarar como uma verdadeira final, uma decisão”, completou.

O Inter volta a treinar nesta manhã no CT Parque Gigante. Em seguida, viaja para São Paulo, onde precisa de uma vitória simples ou um empate por 2 a 2 ou mais para seguir na Copa do Brasil.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!